Manejo de plantas de cobertura no cafeeiro

Manejo de plantas de cobertura no cafeeiro

Várias fazendas atualmente contam com manejo de plantas de cobertura na entrelinha do cafeeiro, com o intuito de manter o solo sempre protegido com alguma cobertura vegetal. Várias opções podem ser utilizadas, como as Crotalarias, feijão guandu, Nabo forrageiro, entre outros. No caso abaixo, na Fazenda Santa Paula em São Sebastiao do Paraiso – MG, foi adotada a Brachiaria Ruziziensi. As Brachiarias possuem bom hábito de crescimento, fornecendo um grande aporte de biomassa. Ao se roçar a as folhas, a mesma proporciona uma alta produção de matéria seca que é depositada sob a saia do cafeeiro, aumentando o aporte de material orgânico. Além disto, a quantidade de raízes formada pela gramínea gera um excelente volume de material orgânico em profundidade no solo.

Controlando as plantas invasoras na linha do cafeeiro e mantendo plantas de cobertura vivas na entre linha, minimiza-se a competição por nutrientes e agrega-se inúmeros benefícios.
Primeiramente, com a forragem sobre o solo, o mesmo se encontra coberto, diminuindo a incidência de luz solar e mantendo a temperatura mais constante. Com isso possibilita-se maior condição de desenvolvimento para os microrganismos, que irão decompor o material orgânico e disponibilizar a massa decomposta como nutrientes para a lavoura.
Além da manutenção de microrganismos, as plantas de cobertura proporcionam a preservação de inimigos naturais, com o uso da técnica de roçada alternada. O solo coberto, aumenta a retenção de água das chuvas, o que proporciona menores riscos de enxurradas e perdas de solo por escorrimento, gerando também uma melhor taxa infiltração e aproveitamento de fertilizantes, aumentando-se assim a eficiência da adubação realizada.

As plantas de cobertura após serem roçadas atuam como uma adubação verde, reciclando nutrientes para a lavoura de café, trazendo do meio da rua para a projeção da saia e da profundidade do solo para a superfície. O sistema radicular das Brachiarias possuem um bom aprofundamento no perfil do solo, que maximiza a eficiência da reciclagem de nutrientes. Com a decomposição de suas raízes, formam-se macro e micro poros no solo, que influenciam na infiltração e retenção de água, além da diminuição na compactação. O aumento de matéria orgânica no solo proporciona uma melhoria da fertilidade do mesmo, onde a matéria orgânica pode aumentar a capacidade de troca de cátions aumentando assim a CTC do solo.
O manejo racional de plantas de cobertura proporciona inúmeros benefícios ao solo e ao ambiente em que a lavoura está inserida, onde em uma agricultura moderna, a prática se torna um grande aliado do produtor, buscando aumento nos índices de produtividade e também maior sustentabilidade de manejo.

 

Autores:
Victor Monseff de Almeida Campos
Engenheiro Agrônomo – UNESP campus Jaboticabal

Mateus Portes Dutra
Estudante Engenharia Agronômica – UFV campus Florestal