Curso Coffee Hunters # 5 – Um mergulho nos cafés especiais

                                                                     


Curso Coffee Hunters # 5 – Um mergulho nos cafés especiais
Assunto: Cafeicultura
Autor: Pedro Paulo de Faria Ronca


                                                                    


Foi concluído no último dia 17 de Agosto o Curso Coffee Hunters # 5, ou "Caçadores de café". Organizado pelo consultor Ensei Neto, especialista em Marketing e Qualidade de Cafés Especiais pelo Specialty Coffee Bureau, a quinta edição do curso para superespecialistas em café foi dividido em duas partes, uma de campo, realizada no período de 17 a 24 de Julho, e outra de laboratório, de 14 a 17 de Agosto de 2012, totalizando 120 horas de total imersão no mundo dos cafés especiais.O curso aborda o café como um Produto de Território e procura evidenciar na prática as diferenças que o clima, solo, método de preparo, variedades botânicas, entre outras, podem conferir na bebida. Na parte de campo visitamos 3 regiões cafeeiras distintas (Carmos de Minas, MG, Amparo, SP e São Manoel, SP) procurando-se verificar as distintas características que cada microclima propiciam no produto final. Foram acompanhados os processos de colheita, secagem e pós-colheita procurando-se analisar as diferenças e variações de cada processo. Na etapa de laboratório foram torradas diversas amostras tanto pelo método de tradicional, como pelo perfil de torra. Em cada situação e por meio de prova de xícara procurou-se experimentar as diferenças e complexidades presentes nos cafés especiais.A turma de alunos foi composta por 7 estudiosos do café que trabalham com diferentes elos da cadeia e puderam trocar diversas experiências ao longo do curso.Como resultado do curso pode-se levar múltiplos ensinamentos e práticas interessantes. Sem dúvida fica evidenciada a complexidade de se produzir cafés especiais, seja pela necessidade de processos muito cuidadosos, pela dependência do clima ao longo do ano e durante a colheita, pelas particularidades de cada região e microclima local, ou ainda pelo comportamento de cada variedade em determinado lugar. Entretanto, experiências inovadoras como a visitada na Fazenda Santa Margarida, em São Manoel, na produção de cafés especiais em regiões não tradicionais e de altitude de 750 metros e, tida por muitos como impossível de se fazer qualidade, mostra que mais conhecimento e experiência precisa ser desenvolvido pela cafeicultura brasileira na área dos especiais. Em termos de produção de café, o Brasil impera absoluto como líder mundial há mais de 150 anos. Contudo no reino dos cafés especiais pode-se dizer que ainda "engatinhamos", seja na produção como no consumo.Quando se atinge a produção de lotes de cafés diferenciados, complexos, únicos e consegue-se pela torra apropriada ressaltar os seus múltiplos sabores, e com preparo adequado preservar os seus atributos o resultado é simplesmente fantástico: sabores inusitados, sensações táteis esplendidas, prazeres diversos, aromas penetrantes e um "gostinho de quero mais". Fruto de uma complexidade que poucas bebidas possuem os cafés especiais possibilitam um mundo de experiências. Cursos como esse plantam a semente de um novo Brasil do Café, um país que continuará produzindo muita quantidade, mas, com humildade, aprenderá a produzir mais e mais cafés excepcionais.

Para maiores informações: www.coffeetraveler.net